Seu Jeito é Divino e Perfeito

Imagino um mundo livres onde todos possam ser a expressão de sua essência

Livres de Julgamentos do Ego que rotula, identifica,  e segmenta, todos liberam sua criatividade, e  sua forma de permear pela vida e relacionamentos!

“Somos a expressão do Divino na matéria e esquecemos disso. Sorrisos, lágrimas, buscas, inquietações, o perfeito no imperfeito, a luz na sombra, assim é a natureza e assim é a Alma humana.”

Sempre que nos permitimos vibrar em essência permitimos a quem está próximo vibrar também em sua essência, quanto maior for nossa consciência  disso, maior será a qualidade em nossos  relacionamentos!

Mas para alcançarmos esse nível de percepção é preciso despertar do sono que o budismo  chama como “Maia”, o véu da ilusão.

Vivemos numa sopa de ilusões e crenças que nos impedem de enxergar nossa  verdadeira Luz, e também nos impede de ver a Luz do outro. Isso já não é mais novidade pra ninguém, também não é novidade que precisamos  nos purificar  e quebrar  nossas crenças limitantes, formas pensamentos repetitivos e negativos sobre nós mesmo!  As redes de relacionamentos estão recheadas de postagens mostrando isso.

Sinto que vivemos um momento em que todos já sabemos de tudo, e então o que falta? Se todos já sabemos disso tudo por que não vivemos numa comunidade mais amorosa?O que falta para uma verdadeira humanidade mais fraterna e compassiva com a dor do outro?

Minha percepção diz  que ainda estamos no mundo da mente do “eu sei disso”, mas de fato o que fazemos com esse Saber?

Por isso torna-se um destaque, ou manchete quando  alguém se permite viver o que sabe, aí surgem belos projetos, iniciativas criativas onde todos ganham. Não estou me referindo a projetos de filantropia apenas, mas me refiro a aquele que se permite viver um sonho, entregar-se a um chamado, mesmo sob críticas, aquele que sai da caixinha imposta pelo convencional!  A pergunta que  fica é:  porque isso é exceção? Somos uma face do(a) Criador(a)  experimentando  a matéria densa, quando nos privamos essa expressão Divina, estamos negligenciando nossa Origem.  Pensemos nisso…

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *