As fases da Mulher e as estações de Gaia – Seria mera coincidência?

Por vezes me sinto exausta, minhas forças se esvaem, vou deixando tudo ir caindo e sigo soltando meus pedaços pelo caminho, num gesto de exaustão por tanta entrega e tanto nutrir. Meu riso agora é baixinho, meu olhar é distante, meu canto quase mudo, torna-se um murmúrio de cansaço. Meu humor ora é silêncio, ora é barulho, e os pensamentos se tornam vendavais, vou ficando instável … O que antes era uma brisa alegre e suave, pouco a pouco, se transforma num vento gelado e insistente que anuncia : algo está mudando dentro e fora! Estou minguando, estou outono…

Essa transformação anunciada pelos ventos vai tomando todo o meu ser e assim me recolho e aquieto, me escondo, vou perdendo a cor e o brilho. Choro meu choro de esgotamento jorrando todos os líquidos que ainda me restavam e assim vou ressecando, e minha pele acaba refletindo tal secura… vou amargando, resfriando como uma geleira, mergulho no mais profundo de meu próprio mistério me torno terreno inóspito, para habitar-me é preciso muita determinação e coragem para o enfrentamento, e isso é pra poucos ! Mergulho no silêncio da escuridão! Estou negra, estou Inverno…

Aos poucos o silêncio vai sendo tomado por burburinhos que anunciam o fim de meu exílio, o frio vai ficando mais ameno. Estranhamente tudo começa a umedecer dentro de mim, minhas águas começam a se mover, o coração pulsa mais forte, uma luz muito forte me chama a abrir os olhos, e assim começo a despertar! Extasiada pelo movimento das águas dentro e fora de mim, me sinto completamente inebriada por não sei o quê, me visto de cores, meu corpo é fluido em movimentos, sons, exalo aromas e perfumes. Uma criatividade irresistivelmente dançante e musical me invade. Estratégias que leva todo o meu entorno a rendição e também ao despertar pelo desejo de vida, por renovação, por sentir e dar prazer. Estou em clima de sedução crescente, estou primaveril…

Tanta energia me leva ao superaquecimento, vibro, pulso, me derreto. Entregar-se e usufruir é o convite, pois os pensamentos se tornam mais lentos e o sentir se torna meu maior dom. Nessa fase de tanta expansão, sou toda coração sou riso solto, sou um convite a aventura e experiência dos sabores, corpo exposto e sensações à flor da pele. Sou nutrição plena, sou entrega, sou abundância, e generosidade. Estou cheia, estou verão…

Conheça Terapia Sulis e saiba mais sobre suas estações.
gaia

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *